Igualmente na questão do computador, o software original parece ser mais caro no momento da compra, mas esse custo logo se inverte, quando avaliamos todo o prejuízo que podemos ter com o software pirata.

 

Pirataria, não só de software, é um crime que envolve questões de ordem legal, com certeza não é um bom caminho a se seguir dentro de uma empresa, mas além da questão legal, existem questões de ordem técnica e a principal delas é a segurança das suas informações.

 

Se o software não for original, não receberá as atualizações de correções e segurança. Principalmente em se tratando de sistemas operacionais, como o Windows, a falta de atualização de segurança cria uma grande vulnerabilidade, já que as falhas de segurança descobertas não estão sendo corrigidas, seu computador estará totalmente vulnerável a um ataque cibernético.

 

Se você acha que sua empresa é pequena demais para pensar em segurança, é hora de mudar de opinião, já que cerca de 75% dos ataques cibernéticos tem ocorrido em empresas com menos de 100 funcionários.

 

Empresas tem tamanho, realidade e necessidades diferentes, mas a preocupação com a segurança da informação é imprescindível para todas. É possível ter segurança sem precisar de grandes investimentos. Inicie com a regularização dos softwares, tenha um bom antivírus corporativo, use roteadores profissionais e feche as portas de entrada e se possível tenha um controle de acesso para a navegação de internet, que não serve somente para evitar que seu funcionário perca tempo com distrações, mas também para que ele não caia em armadilhas na internet.